Controlo

Produtos Tradicionais / IGP / Produtos – IGP
Cabrito do Alentejo – IGP

INDICAÇÃO GEOGRÁFICA PROTEGIDA

 

Designa-se por Cabrito do Alentejo IGP a carcaça/carne proveniente do abate de caprinos inscritos no Livro de Nascimentos, filhos de pai e mãe inscritos no Livro de Registo Zootécnico e/ou Livro Genealógico de Raça Caprina Serpentina, podendo também ser provenientes de emparelhamento terminal em que a linha paterna está inscrita no Livro de Registo Zootécnico e/ou Livro Genealógico de Raça Caprina Serpentina, nascidos, criados e abatidos mediante as regras estabelecidas. O Cabrito do Alentejo é amamentado pela cabra desde o seu nascimento até ao seu abate. De acordo com as práticas tradicionais locais com as quais os animais de ambos os sexos são criados, o abate ocorre entre os 30-120 dias de idade, apresentando carcaças entre 3,50 a 7,50 kg, de baixo teor em gordura, elevada proporção de músculo, cor clara com vermelho pouco intenso, tenra, suculenta e de aroma agradável.

A área geográfica de nascimento e cria dos animais bem como de abate, desmancha, fatiagem e preparação de certas peças em produtos preparados, está circunscrita, aos distritos de Portalegre e Évora (todos os concelhos e freguesias), Beja (todos os concelhos, excetuando o concelho de Sines e as freguesias de Vila Nova de Milfontes, Langueira, Almograve e Zambujeira do Mar do concelho de Odemira). No distrito de Setúbal apenas os concelhos de Grândola (exceto freguesias de Carvalhal e Melides), Alcácer do Sal (exceto freguesias de Santa M.ª do Castelo e Comporta) e concelho de Santiago do Cacem (exceto freguesia de Santo André). No distrito de Santarém, o concelho de Coruche, apenas com as freguesias do Couço e Santana do Mato. No distrito de Faro, o concelho de Alcoutim, com todas as freguesias exceto Vaqueiros, no concelho de Silves apenas a freguesia de S. Marcos da Serra, e ainda a freguesia do Ameixial do concelho de Loulé.

O Cabrito do Alentejo IGP pode ser comercializado sob a forma de carcaça inteira ou de meia carcaça, embaladas ou não, ou sob a forma de carcaça esquartejada nas seguintes peças: pá, cachaço, peito e fralda, vão das costelas, perna e miudezas. As peças apresentam-se obrigatoriamente embaladas em cuvetes. As peças de Cabrito do Alentejo podem também ser comercializadas acompanhadas por alguns vegetais como cebola, alho, cenoura, salsa e louro (utilizados habitualmente na alimentação humana e tradicionalmente usados na confeção de pratos regionais à base deste Cabrito), desde que as peças de Cabrito do Alentejo constituam pelo menos 60% do peso total da cuvete e que os vegetais sejam devidamente indicados na rotulagem do produto.